“Alarga os teus horizontes. Estende o teu campo de visão. Vê mais em ti do que achas que há para ver. Vê mais no outro também.
Nunca prejudicarão a vossa relação – nem ninguém –  ao verem no outro mais do que ele vos está a mostrar. porque há mais para ver. Muito mais.
É apenas o medo que os impede de vo-lo mostrarem. Se os outros perceberem que tu os vês como algo mais, sentir-se-ão confiantes para te mostrarem aquilo que tu claramente já estás a ver.

A expectativa destrói as relações. Digamos que que as pessoas tendem a ver em si aquilo que vimos nelas. Quanto mais grandiosa for a nossa visão, maior será a sua prontidão em admitir e revelar a faceta de si próprias que nós lhes mostrámos.
Não é assim que funcionam todas as relações verdadeiramente abençoadas? Não faz parte do processo de cura – o processo pelo qual damos às pessoas autorização para se “livrarem” de todo e qualquer pensamento falso que tenham sobre si próprias?”

Adaptado do livro Conversas com Deus 1 – de Neal Donald Walsch

X