Quando em 2006 decidi deixar um emprego de direção de marketing para me dedicar a terapias complementares e ao desenvolvimento pessoal ouvi muitas vozes contra. Por certo todas preocupadas com o meu futuro, mas que ignoravam o meu chamamento Interno, a minha insatisfação com o trabalho no mundo corporativo.

Nesses meses turbulentos, uma pessoa enviou-me uma fábula que me mostrou o caminho a seguir. Não foi um salto de fé. Usei a cabeça para implementar o que o Coração dizia. Pés na terra, sempre, mas sempre com o Coração a vibrar!

Partilho aqui a fábula:

“Todos os anos, na floresta das águas, havia uma grande festa sempre quando chegava o inverno.
Todos iam para uma lagoa e lá faziam diversas competições. Então veio a surpresa.
Quando todos os animais estavam presentes, perceberam no centro da lagoa uma enorme construção coberta. Então várias folhas foram puxadas e apareceu no meio da lagoa uma grande torre.
A multidão de animais aplaudiu.
Era a competição da subida dos sapos, uma novidade naquele ano. O primeiro sapo a chegar ao alto da grande torre seria o sapo vencedor.
Muitos sapos pularam na água, cem, duzentos, trezentos. Então começaram a saltar na torre para escalá-la.

Mas a torre era alta e lisa e a maioria dos sapos começaram a cansar e desistir.
A multidão que não queria nenhum vencedor passou a gritar:
– Vai cair, vai cair, vai cair!
E caíam de dez a vinte sapos de cada vez. A multidão ria

E o tempo ia passando. Agora, a multidão gritava alegre fazendo espetáculo, bastava ver um sapo se destacar na subida e o coro ficava mais alto.
– Cai, cai, cai – e lá os sapos caiam. Muitos sapos cansados já nadavam para as margens e saíam da lagoa.

A multidão ainda gritava para os poucos que restavam, então um dos sapos começou a aproximar-se do cume da alta torre.

A multidão percebeu e começou a gritar ainda mais alto:
– Vai cair, vai cair, vai cair!

Finalmente, o sapo chegou ao cume e se tornou campeão.
Raivosa e cheia de inveja daquela façanha, a multidão quis saber o mistério do campeão. A resposta foi dada pelo seu primo que disse a uma garça repórter: ele é forte, só tem um defeito, é surdo.”

saltodefe

X