relacAs relações que tem com objetos, alimentos, clima, transporte e com pessoas refletem o relacionamento que tem consigo mesmo, e este, por sua vez, é grandemente influenciado pelos relacionamentos que, quando criança, teve com os adultos que o cercavam. Muitas vezes, o modo como os adultos reagiam conosco nessa época é o modo como reagimos connosco agora, tanto em termos positivos como negativos.

Pense por um instante nas palavras que usa quando se está a repreender. Não são as mesmas que os seus pais usavam quando o censuravam? E como o elogiavam? Tenho a certeza de que usa os mesmos termos quando se elogia.

É possível que eles nunca o tenham elogiado, de modo que você não tem ideia de como se elogiar e, provavelmente, pensa que não possui nada digno de elogios. Não culpo os seus pais por isso, porque somos todos vítimas de vítimas. Eles, de maneira nenhuma, poderiam ensinar-lhe algo que não conheciam.

As relações são espelhos de nós mesmos. O que atraímos reflete sempre as nossas qualidades ou as nossas crenças sobre relacionamentos. Isso vale igualmente para um chefe, colega, amigo, empregado, amante, cônjuge ou filho. O que não gostamos nessas pessoas são coisas que nós mesmos fazemos ou desejaríamos fazer, ou então em que acreditamos. Nós não as atrairíamos ou as teríamos nas nossas vidas se elas de certa forma não nos complementassem.

Louise L. Hay

X