Aceitar os ciclos da vida é um requisito importante para a prosperidade. Os países têm ciclos económicos em que por vezes o mercado está contraído; noutras vezes a economia está vigorosa e em alta. As estações sucedem-se nos seus ritmos de fartura de colheitas e de nudez onde a terra se prepara para acolher novas sementeiras. O dia e a noite sucedem-se ensinando-nos a dualidade universal nas suas espirais de actividade e repouso.
Também as nossas vidas têm ciclos de colher e de semear; de retiro e de actividade; há momentos em que somos podados pela vida e quase ficamos no osso, como as árvores no Outono; a Vida assim faz connosco para melhor podermos florescer na Primavera seguinte.
Celebre e agradeça por qualquer momento do ciclo em que esteja, agora mesmo.
Sabedoria é aceitar fazer o melhor possível em cada estação da Vida, para colher a maior prosperidade e benção quando chegar o tempo da colheita, sem atropelar as estações.

Excerto do artigo de “Para ser mais Próspero!” de Vera Faria Leal, Revista ZEN, 2009

X