Vou contar-vos o que há muito tinha aprendido, mas nunca me tinha permitido vivenciar em pleno como nas últimas 6 semanas.

Há muito,desde que comecei neste caminho holístico, que me vinham ensinando a ser eu mesma, a desligar o “raciocinómetro” sabotador.

Finalmente, isso começou a acontecer com maior intensidade, não porque um milagre aconteceu, mas porque finalmente me permiti ouvir a minha voz interna.

Foi necessário ouvir, ao longo destes 8 anos,  muitas pessoas (acredita mesmo muitas) dizerem-me “Tens tudo dentro de ti“, “A tua intuição é excelente. Segue-a!“, “Não penses demasiado“, “Acredita em ti!“. De quando em vez, lá o ia testando e os resultados até eram bons. Mas o medo… as crenças… e até algum comodismo impediam-me de SER EU!


E numa fase de desafios e mudança, finalmente parei de tentar entender o que me diziam para integrar e vivenciar plenamente a minha intuição. O meu primeiro impulso passou a ser o mais certo e o “raciocinómetro” só me serve para aplicar o que sinto. E quando digo que me serve é mesmo isso, está ao meu serviço e não eu ao dele!

Os resultados têm sido incríveis.Tudo o que sinto ser meu, vem até mim, sem esforço e com alegria. Com trabalho e empenho, mas sem esforço. Nunca estive tão activa quer termos de actividade como em criatividade. E os meus dias até parecem ficar maiores para que, quando sinta algo, o colocar de imediato em prática. Não dou sequer espaço para os “não consigo”, “e se não corre como esperado?”, “mas será que as pessoas vão inscrever-se?”. Deixei de me consumir com estes pensamentos sabotadores. Se alguma coisa dessas acontecer,lido com ela na altura porque eu sei o que SOU e o que ando aqui a fazer. 
Estou a viver e a manifestar a famosa afirmação de Louise Hay:

Sou divinamente guiada e protegida


Bem sei que muitos pensam (como tão bem nos ensinaram e nós aprendemos): “ai se eu fizesse tudo aquillo que sinto”, “mas nós não podemos fazer tudo o que sentimos”…
E eu pergunto PORQUE NÃO?!!!!
Porque terias que mudar a tua vida? Porque terias que deixar algumas coisas para trás? Porque terias que repensar as tuas responsabilidades e obrigações? Porque tens filhos e contas para pagar? Porque serias mais feliz?

Se a tua razão é alguma destas (ou até outra qualquer), eu digo-te É POR ISSO MESMO QUE TENS QUE PRATICAR O QUE SENTES! Porque quando não segues o que sentes a vida torna-se pesada, as responsabilidades tornam-se fardos, as contas aumentam a cada dia porque te esqueceste de quem és e a vida está a mostrar-te isso mesmo, porque os filhos ficam confusos porque não praticas o que queres para eles (que sejam felizes).
Porque quando não és o que sentes, a Vida activa os travões… e sem sistema ABS para que o despiste te acorde dessa condução em modo automático. 

Por isso, segue o que sentes e SERVE-TE do “raciocinómetro” para seres feliz.
Mete sentir na tua Vida!
Sente, sente, sente! E age, age, age conforme o teu sentir.

Cláudia Félix Rodrigues

X